Quatro aspectos da mediunidade sem instrução

O estudo contínuo dos assuntos relacionados à mediunidade na Umbanda remove dentre seus seguidores dezenas, quiçá centenas, de crendices, costumes e hábitos que têm se mostrado nocivos à própria Religião. Muitos umbandistas têm uma visão deturpada do que significa o dom mediúnico em suas vidas e dentro dos terreiros. Centenas de adeptos desenvolvem uma mediunidade repleta de entendimento errôneo, suposições equivocadas e vícios comuns a pessoas que pouco, ou quase nenhum, acesso têm à informação. Muitos desses equívocos são provocados justamente pelo desconhecimento. Os maus hábitos acumulam-se ao longo do tempo e transformam- se em vícios que necessitam de tratamento imediato. Os erros acontecem aos montes causando muito desconforto aos Caboclos de Aruanda, que vez por outra precisam intervir para remediar a situação.

A culpa de tais problemas poderia ser atribuída a muita gente: Chefes de Terreiro despreparados, médiuns afoitos ou de pouca instrução, seguidores pouco compromissados com a religião, dirigentes desinteressados e até mesmo Espíritos desencarnados causadores de demandas. A realidade mostra, porém, que a maior causa de todos os problemas que afetam a missão do umbandista é unicamente a falta de estudo. Sem o mínimo conhecimento de tudo o que envolve o mecanismo da mediunidade, assim como em muitos outros aspectos da vida comum, os erros grosseiros e infantis acontecem em profusão. A mediunidade, a partir de uma prática sem base teórica, tende a ser conduzida como um brinquedo nas mãos de infantes.

A mediunidade não é superstição. Partindo da premissa de que deve ser exercitado numa perfeita união entre a Fé e a Sabedoria, o dom mediúnico transforma-se em valioso instrumento de propagação das verdades espirituais. De outra forma, a mediunidade equivocada é conduzida do mesmo jeito como o adivinho faz com as entranhas de um animal. Não há verdades. Tudo é subjetivo e enganoso. Falta ciência e sabedoria.

A mediunidade supersticiosa transforma os Guias Espirituais em oráculos domésticos, onde os mais ínfimos problemas de ordem inferior são levados em conta. Assim, o Preto Velho passa a ser o informante da traição de um marido ou do futuro econômico de um filho carnal. O Caboclo, por sua vez, transforma-se em ajudante fiel dos negócios ou aquele que vai vencer um inimigo de desafeto. Na mesma proporção, o Exu abandona a condição de Guardião e assume o papel de vingador ferrenho, ou um escravo à disposição do médium. A Pomba Gira, sob a mesma ótica, é tida como uma prostituta arrependida e por isso mesmo obrigada a arranjar parceiros para pessoas de moral duvidosa.

A mediunidade não é show pirotécnico onde o que se vê são rápidos e ilusórios lampejos de brilhos multicoloridos. O médium sem instrução transforma o dom em ótimo artifício na exibição de espetaculares manobras que mais chamam a atenção dos curiosos e dos seres trevosos do que dos Espíritos de Luz. Assim, tudo é espantoso e deslumbrante. Todos os gestos do médium em transe são inchados de exageros. Todas as receitas de oferendas são idênticas às listas de um estranho guisado. Os pontos riscados transformam- se numa mandala confusa de desenhos e rabiscos infantis sem fundamento. As brancas vestes sacerdotais assumem a aparência de fantasias carnavalescas em que imperam o luxo, a vaidade e o exibicionismo.

Na mediunidade pirotécnica, vale mais a grosseira presença física do médium do que a suave e discreta participação dos Guias de Luz. O Preto Velho se esconde, o Caboclo se afasta, o Exu ri do fanfarrão e o médium se exibe.. Neste tipo de condução da mediunidade há uma completa falta de força espiritual, pois a carne assume todas as funções do medianeiro e o animismo, a mistificação e a charlatanice estão em primeira linha.

Entre tantas formas de se exercitar a mediunidade há também a que leva em conta a ascensão social do médium. É a mediunidade interesseira.

A mediunidade interesseira é aquela em que as reais intenções do indivíduo são quase desconhecidas. Há muitos interesses em jogo, e o principal é o de “subir” na vida. O médium intenciona ser aplaudido, então usa a mediunidade para chamar a atenção da platéia. O médium quer obter dinheiro de forma menos trabalhosa, então comercializa o dom. Se tem interesse em reconhecimento público, então transforma a mediunidade em degrau para a subida aos palanques políticos, aos palcos da mídia e aos púlpitos das câmaras e agremiações. Tal como o médium pirotécnico, o médium interesseiro quer aparecer, mas com o fim certo de obter algum rendimento financeiro.

Nesse tipo de mediunidade, o indivíduo não se envergonha ao “pedir” o pagamento pelo serviço prestado. Seu rosto não enrubesce quando dita o valor daquilo que vergonhosamente chama de caridade. Se precisar usar uma máscara, certamente o fará. Mas, em seu tempo, lançará por terra a fantasia e mostrará sua verdadeira e tenebrosa face. Como o lobo entre os cordeiros.

A mediunidade ignorante é exercida pelos que verdadeiramente têm grande aversão ao estudo e à meditação. Nessa modalidade, o médium conscientemente classifica o estudo contínuo como algo desnecessário. Acredita que somente as instruções dos Caboclos já são suficientes para que ele seja um grande instrumento da Comunidade Espiritual. A leitura, a pesquisa e o conhecimento dos mecanismos mediúnicos são coisas sem importância na visão dos ignorantes.

Neste caso, o médium não se importa em cometer diversos absurdos em nome de Deus, pois não há o conhecimento do que realmente é a vontade divina. Fala, mesmo usando conversações aparentemente profundas, do mesmo jeito como discursa um simples camponês acerca do universo astronômico. Age sempre de forma impensada, ainda que com a maior boa vontade. Suas ações são completamente sem método, critério ou planejamento. Tem uma visão do mundo espiritual como seus antepassados que outrora atribuíam ao relâmpago um castigo dos deuses ou aos abalos sísmicos uma demonstração da ira divina.. Na mediunidade ignorante quanto menos se estuda, mais se erra.

Ser instrumento da Espiritualidade Maior é uma benção recebida por muitos. Porém, como qualquer instrumento necessita de um aprimoramento e de ajustes constantes, assim é o médium de Umbanda a serviço dos Caboclos e Pretos Velhos.

Não basta ter mediunidade. Mas, é importante que esta seja útil aos interesses do Criador, pois todo médium é um depositário da confiança de Deus. Para ser útil, a mediunidade tem que estar firmada nas instruções que vêm do Alto.

Bom seria se todos os médiuns aplicassem a sabedoria e o conhecimento no aperfeiçoamento da mediunidade e se o estudo continuado fosse uma prerrogativa para um perfeito ministério mediúnico.

Autor: Julio Cezar Gomes Pinto

Anúncios
Esse post foi publicado em Artigos e marcado . Guardar link permanente.

Uma resposta para Quatro aspectos da mediunidade sem instrução

  1. Wilson disse:

    Observações Espiritualistas.
    1) Mediunidade é Sintonia.
    A Sintonia dos pensamentos e sentimentos com o plano astral ou mundo espiritual, atraímos Bons ou maus espíritos conforme nossa forma de pensar, sentir e agir, estamos cercados por espíritos desencarnados que têm uma certa afinidade com a nossa forma de ser.
    Todos as pessoas possuem mediunidade intuitiva ou de inspiração, qualquer pessoa pode receber intuições ou inspirações dos espíritos desencarnados, é por isso que é muito importante vigiar os pensamentos e procurar disciplinar esses pensamentos em coisas boas e positivas, ouvindo boas musicas, lendo bons livros, manter contato com as artes e com pessoas de boa formação moral, devemos enriquecer nossos Pensamentos com coisas elevadas, nobres e belas.
    Os espíritos desencarnados se comunicam entre si pela irradiação dos pensamentos, ou seja, pela telepatia, eles podem conhecer e ler nossos pensamentos.
    Os maus espíritos ( espíritos apegados a matéria e aos vícios terrenos) procuram interferir em nossa mente inspirando pensamentos negativos de desanimo, de preguiça, de ódio, de raiva, de medo, de vingança, eles procuram sujar nossa mente com esses pensamentos impuros, tudo isso ocorre por causa da Mediunidade intuitiva que é peculiar a todas as pessoas.
    Para afastar ou maus espíritos não adiante usar velas, incenso, amuletos, talismã, roupas brancas, imagens de santos, medalhas mágicas, nada disso funciona.
    É no Pensamento elevado, positivo e firme no Bem e na Conduta moral reta nas virtudes que está a melhor defesa psíquica contra os maus espíritos.
    Tudo depende das nossas condições mentais e morais.
    Os espíritos inferiores, perturbadores e obsessores não conseguem entrar em Sintonia com as pessoas que estejam vibrando pensamentos positivos e nobres, o bem repele o mal, essa é a Lei psíquica das atrações.
    O Bem tem sintonia com o Bem.
    O mal tem sintonia com o mal.
    Devemos tomar muito cuidado com a IRRITAÇÃO, nervosismo, discussões, por que, isso vai baixar nosso campo vibratório, e permitir a aproximação de espíritos impuros, perturbadores e obsessores do mundo espiritual ou pano astral.
    Evite discutir.
    Evite se irritar.
    Evite o nervosismo se afaste de pessoas maldosas, picaretas, falsas, intrigantes, se afaste de ambientes negativos, por que, tais pessoas e ambientes estão envolvidos por espíritos inferiores.
    Onde estiver a degradação moral os maus espíritos são atraídos pela Sintonia vibratória.
    Só quero deixar bem claro, a IRRITAÇÃO é um fator básico para os processos obsessivos, procure evitar sempre as IRRITAÇÕES, não discuta, não xingue, não fique com raiva, não use palavrões, não se envolva com pessoas falsas e maldosas.
    Procure sempre manter seus Pensamentos e Sentimentos elevados e positivos.

    2) A mediunidade é um canal de comunicação com o plano extra físico ou mundo espiritual, na realidade o mundo espiritual ou plano astral NÃO é espiritual e sim semi material, existe MATÉRIA no mundo espiritual, a chamada Matéria fluídica.
    Os espíritos desencarnados também não são seres espirituais e sim seres semi materiais, eles possuem um corpo fluídico semi material chamado de perispirito ou corpo astral.
    Os nossos desejos de comer, beber, fumar, jogar, transar, não estão em nosso corpo físico estão em nosso corpo astral ou perispirito, os DESEJOS SÃO PSÍQUICOS e não físicos.
    É por isso que as pessoas que possuem desejos viciosos da bebida, do fumo, do jogo, das drogas e da gula, quando desencarnam continuam com esses desejos impuros no plano astral, elas ficam apegadas ao plano terreno tentando saciar esses vícios.
    Como elas não possuem mais o corpo carnal para saciar tais desejos torpes, elas vão procurar algum encarnado que tenha os meus desejos e vícios deprimentes, e vão encostar o seu perispirito no perispirito do encarnado que esta bebendo, fumando ou comendo exageradamente.
    Esse encosto perispiritual ou vampirismo psíquico é muito praticado pelos espíritos inferiores que estão a vagar aos milhões pela crosta terrena, esses espíritos viciosos ficam a vigiar os encarnados que são invigilantes com a sua conduta moral e seus pensamentos, é como o gato a vigiar o rato, quando o rato vacilar o gato pega.
    Da mesma forma, quando os encarnados vacilam com seus pensamentos e atitudes os maus espíritos se aproximam pela sintonia vibratória.
    Portanto meus amigos, levar uma vida terrena correta, honesta, digna, com pensamentos elevados e positivos e praticar boas ações é um fator muito importante, para nossa Evolução espiritual e para afastar os maus espíritos.
    Tudo depende de você.
    Você.
    Mediunidade é coisa santa é algo puro e nobre que as pessoas devem praticar com Disciplina, elevação moral, respeito, nunca devemos transformar Mediunidade em comercio sujo com o mundo espiritual.
    Evocar espíritos para tratar de assuntos matérias, pessoais e financeiros é algo muito errado, assuntos vulgares e mesquinhos como, volta da pessoa amada, sorte no jogo, sorte com as mulheres, predizer o futuro, revelar formulas para ficar rico, revelar tesouros escondidos, esses tipos de assuntos matérias sem alcance moral, só podem atrair pela sintonia espíritos inferiores, gozadores, mentirosos e mistificadores do plano astral.
    Os Espiritos Elevados e os Bons Espiritos só tratam de assuntos Moralmente importantes e nobres, eles procuram pregar a pratica sincera do Bem e das Virtudes, incentivando as pessoas a seguirem o caminho da fraternidade, das virtudes e do amor.

    3) Como podemos avaliar o estado evolutivo dos espíritos desencarnados que se comunicam nas reuniões mediúnicas???
    Como podemos saber se um Espirito é Bom ou mal???
    Como podemos saber se um Espirito é elevado ou atrasado???

    A Linguagem e os ensinamentos é o ponto chave.
    Os Espiritos Superiores e os Bons Espiritos possuem sempre uma Linguagem pura, elevada, digna, nobre, lógica, e seus ensinamentos visam sempre a melhoria Moral e espiritual das pessoas, eles pregam o Amor, as Virtudes, a Justiça, a elevação moral, a disciplina, a ordem, a dignidade, a fraternidade e o respeito.
    Os Espiritos elevados são Virtuosos em seus ensinamentos eles procuram iluminar as pessoas.
    Os espíritos apegados a matéria e aos vícios terrenos possuem sempre uma Linguagem que reflete as paixões humanas, eles possuem uma linguagem pesada, agressiva, grosseira, vulgar, ímpia, sem lógica, sem elevação moral, na linguagem desses espíritos impuros se reflete sentimentos de ódio, raiva, medo, angustias, dores, sofrimentos, arrependimentos, desejos de vingança, desejos viciosos de beber, fumar etc…
    Portanto basta analisar o teor moral da Linguagem que os espíritos desencarnados usam em suas comunicações ou mensagens.
    Um Espirito Elevado jamais vai usar um Linguagem vulgar, grosseira, pesada, sem lógica, sem elevação moral.
    A linguagem e os ensinamentos que os espíritos desencarnados usam é o ponto chave que temos que avaliar com muito cuidado e critério.

    4) O Mestre Allan Kardec fala em seus livros, que só devemos aceitar os ensinamentos dos espíritos desencarnados, quando eles forem Racionais e tiverem um nível Moral elevado.
    Ensinamentos que venha do plano espiritual sem elevação Racional e Moral deve ser rejeitado.
    Existe muitos espíritos desencarnados no mundo espiritual que são maliciosos, mentirosos, astutos, hipócritas, sedutores e mistificadores.
    Devemos sempre estar alertas nesses assuntos.
    Não podemos acreditar cegamente nas coisas que os espíritos desencarnados falam em suas comunicações mediúnicas, tudo deve ser analisado com muito cuidado, Allan Kardec fala, que devemos PASSAR PELO CRIVO SEVERO DA RAZÃO E DA LÓGICA todas as mensagens e comunicações que venha dos espíritos desencarnados, os maus espíritos não suportam o exame racional das suas mensagens, eles querem ser aceitos sem nenhum tipo de exame.
    Uma outra questão importante.
    Os espíritos mistificadores e atrasados gostam de se impor, dar ordens, falam com uma certa arrogância ou grosseria.
    Os Espíritos de Luz dão conselhos e orientações, nunca se impõe e não dão ordens absolutas, eles dão ensinamentos que visam a nossa melhoria Moral e espiritual, os Espiritos de Luz são Virtuosos em seus ensinamentos, sua Linguagem é sempre moralizadora pregando o Bem, o amor, a fraternidade, o respeito, a disciplina, a ordem, a educação, os espíritos de Luz tentam colocar Luz na mente das pessoas.
    Esses espíritos que se apresentam em certas reuniões mediúnicas usando uma Linguagem pesada, grosseira, vulgar, dando ordens, se impondo, pedindo charutos, cigarros, cachaça, despachos, velas, e sacrifícios de pobres animais são espíritos inferiores apegados aos desejos e vícios terrenos, e muito desses espíritos podem ser maldosos e obsessores, tome cuidado nesses assuntos.
    Não seja uma criança mimada que queira brincar de Espiritismo.

    5) Espiritismo e Umbanda.
    Primeiramente, temos que explicar o seguinte, existe muitos umbandistas que são pessoas boas, corretas, honestas, inteligentes, cultas de formação moral elevada
    O valor espiritual de uma pessoa não esta na religião ou na doutrina que a pessoa tem e sim em seu Comportamento Moral e nos seus pensamentos.
    Eu vou apenas tentar definir o Espiritismo em relação a Umbanda.
    O Mestre Allan Kardec em seus livros, não manda ninguém usar velas, roupas brancas, amuletos, talismã, imagens de santos, fazer despachos, sacrificar pobres animais, nada disso existe na Doutrina Espirita ou Espiritismo.
    O Mestre Kardec também não manda ninguém evocar espíritos para tratar de assuntos matérias vulgares, como, volta da pessoa amada, predizer o futuro, descobrir formas de ficar rico, ter sorte no jogo etc..
    A Umbanda branca e espiritualizada também não aceita essas coisas.
    Espiritismo não é Umbanda.
    Umbanda não é Espiritismo.
    Somente isso.
    Não estou discriminando nada, estou apenas dando definições doutrinarias.
    Uma outra questão importante, os Espiritos Elevados e os Bons Espiritos nunca vão pedir velas, charutos, cachaça, despachos e sacrifícios de pobres animais, quem pede essas coisas são espíritos apegados a matéria e aos vícios terrenos e muitos desses espíritos podem ser maldosos, astutos, maliciosos e obsessores, cuidado para não cair na conversa mole deles.
    Eles falam macio para seduzir e enganar as pessoas.
    Cuidado, são lobos em pele de ovelhas.

    Como afastar os espíritos embusteiros e mistificadores do plano astral???

    Todas as comunicações mediúnicas, mensagens e ensinamentos que venha dos espíritos desencarnados têm que passar PELO CRIVO SEVERO DA LÓGICA E DA RAZÃO PARA PODER SER ACEITO.
    Qualquer ofensa a Razão a lógica e a sã Moral deve ser rigorosamente rejeitado.
    Essas orientações vem dos Mestres Allan Kardec, Leon Denis e Luis de Mattos.
    Devemos analisar tudo que venha dos espíritos desencarnados com o Maximo rigor, os maus espíritos não suportam o exame racional das suas mensagens e comunicações, é por isso que a fé tem que ser RACIOCINADA.
    Vejamos um exemplo, um espírito se manifesta numa reunião mediúnica pedindo, farofa, cigarros, despachos, cachaça, charutos e sacrifícios de animais.
    Vocês acham que um Espírito de Luz ou seja um Espírito Elevado vai pedir essas coisas???
    Procurem raciocinar.
    Outro exemplo, um espírito se manifesta numa reunião mediúnica usando uma Linguagem pesada, vulgar, grosseira, agressiva, dando ordens e se impondo.
    Perguntamos, um Espírito Elevado vai usar esse tipo de Linguagem???

Deixe-nos sua opinião, pois é muito importante para nós!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s