2012/2013 – REFLEXÕES

Hoje, dia 31 de dezembro de 2012, às 20h00, faltam apenas 4 horas para a chegada do ano novo, ano de 2013.

Bem, o ano velho está indo embora, e não se dá para fazer mais nada, não há como mudar qualquer coisa que seja.

Mas, se quisermos mudar algo vamos ter que deixar para o ano que se inicia. E que bom que temos essa oportunidade todos os anos. Aliás, engana-se quem acredita que precisamos esperar um novo ano iniciar para mudar algo, sonhar com alguma coisa grandiosa, fazer qualquer mudança que julgamos importante em nossa vida, pois, somos agraciados, todas as manhãs, quando um novo dia se inicia, trazendo-nos a oportunidade de deixar para traz algo ruim, projetos que não estão dando certo.

Enfim, temos a oportunidade, a cada manhã, de começarmos de novo, de fazermos diferente. Mas, preferimos ficar na inércia e deixarmos nossos sonhos, projetos e ideias para colocar numa grande lista no final do ano, mais precisamente, no último dia do ano, dia 31 de dezembro. E, é nesse dia que procuramos refletir sobre o que fizemos e no que não fizemos e, elaboramos aquela lista de desejos e projetos que, já em meados do mês de março do ano seguinte, nem sabemos onde colocamos.

Mas, lá no nosso íntimo, sabemos muito bem o que estava listado naquela folha de papel. Então, para quê precisamos dela?

Tudo isso é muito válido, na medida em que procuramos refletir sobre o que fizemos durante 12 meses de nossas vidas. E, o que gostaríamos de fazer de diferente ou, em que gostaríamos de insistir nos próximos 12 meses que virão.

Eu, como qualquer ser humano normal, também faço as minhas reflexões sobre o ano que está terminando e o ano que se inicia.

Entretanto, já deixei de fazer minha listinha há 2 anos, pois, sou aquela pessoa que, em meados do mês de março, já não sei onde coloquei.

Sendo assim, hoje optei por abrir um arquivo e compartilhar as minhas reflexões sobre o ano de 2012 e, meus projetos para o novo ciclo de 12 meses que iniciará com a chegada de um novo ano, o de 2013.

Refletindo, pude então concluir que, o ano de 2012, como já havia previsto, seria um ano diferente para mim. Claro que não consegui tudo que queria neste ano, mas, para algumas coisas talvez não fosse o momento certo para acontecerem, ou melhor, esta foi a desculpa que encontrei para não ter realizado as conquistas/sonhos/desejos/planos, enfim, tudo aquilo que não tive persistência para buscar/conquistar.

Mas, no geral (aspecto pessoal, profissional e espiritual), consegui algumas mudanças significativas e, estou encerrando o ano com a consciência do dever cumprido. Agradeço a Deus e aos irmãos espirituais que me acompanham. Sem esquecer, claro, o meu querido marido, por ter estado ao meu lado durante todo o tempo, nas horas boas e mesmo quando o tempo fechou (risos).

Para o ano que se inicia, ou seja, para o novo ciclo de 12 meses que terei para a família, trabalho remunerado, trabalho voluntário e lazer, também tenho alguns projetos que almejo realizar. O que farei com afinco, coragem e perseverança, pois, como dizia Albert Einstein: “O nosso destino está de acordo com os nossos méritos”.

Entretanto, precisamos lembrar-nos de algo muito importante ao fazermos nossas reflexões e, também incluir nessa nossa lista de pretensões para o ano novo, que é o nosso aspecto espiritual, o nosso dever moral.

Quando o ano se finda, pensamos em tudo que conquistamos, no aspecto pessoal e profissional, fazemos um balanço geral. Do aspecto  pessoal, verificamos se estamos com quem amamos, ou se precisamos ainda achar um namorado (risos), se o emprego tá bom ou se quero um novo trabalho. Mas, em momento algum, se faz um balanço em relação a quantos seres humanos auxiliei nesse ano, quantas vezes dei um sorriso despretensioso para uma criança ou a um idoso que passava ao meu lado na calçada.

Não pensamos nisso, pois, não cabe esses tipos de reflexões em nossas vidas. Será? Alguns podem dizer: que benefício eu teria com isso?

Pois, afirmo-lhes que, muitos benefícios terão ao sorrir e dizer “bom dia” ou “boa tarde” para um desconhecido na rua, dialogar com aquela pessoa que está desesperada e triste, auxiliar o próximo, sem esperar nada em troca. EXPERIMENTEM. Afinal: “As mãos que ajudam são mais sagradas do que os lábios que rezam” (Madre Teresa de Calcutá)

Refletir sobre o ano que se finda não pode ser apenas uma reflexão do ponto de vista pessoal e profissional. Peço que sejamos mais humanos. O mundo precisa de pessoas humanas para que não soframos tanto.

Precisamos de pessoas que se preocupem com o próximo, que possam levar luz aonde não se vislumbra a possibilidade de vê-la. Pessoas capazes de levar um sorriso para aquela criança ou velhinho carente de carinho. É exatamente isso, precisamos colocar na nossa lista de ano novo o projeto de sermos seres humanos capazes de atitudes nobres de respeito e preocupação com os nossos semelhantes. E, com afinco, perseverarmos em realizar um gesto de amor e carinho de cada vez.

São atitudes assim que precisamos ter para realmente sermos felizes e fazermos dessa nossa vida algo que valha a pena, fazermos do Mundo um lugar melhor.

Tanto se fala na preocupação de deixarmos um mundo melhor para nossos filhos, netos e bisnetos, enfim, para as próximas gerações que virão, como fala a música do grupo ROUPA NOVA, intitulada “A Paz”, mas, não nos preocupamos com o que realmente importa, que é educarmos os nossos filhos, para que eles possam ser pessoas melhores para o mundo.

Eu me despeço com alegria desse ciclo que se finda e, preparada para o novo ciclo que se inicia. Obrigada ao meu querido Pai Celestial, por guiar meus passos e meu coração, permitindo que eu seja intuída pelos meus queridos irmãos espirituais. VALEU MEUS QUERIDOS, OBRIGADA.

Pai, rogo-lhe saúde e perseverança para meus queridos irmãos que estão lendo essa mensagem, nesse momento. Que eles possam realizar todos os seus sonhos e desejos nesse novo ciclo que se inicia e, que eles tenham tempo para um gesto de amor e carinho para com seu semelhante durante os 12 meses que terão pela frente. Esse é o meu desejo Pai. Amém.

Heloiza Beth Macedo Delgado

Advogada, Especialista em Direito e Processo do Trabalho pela Universidade Anhanguera/LFG, mediadora, conciliadora e árbitra pela Câmara Brasileira de Mediação e Arbitragem Empresarial (CBMAE), Curso de Capacitação e Aperfeiçoamento em Conciliação pela Escola Paulista da Magistratura (EPM), consultora empresarial.

Anúncios
Esse post foi publicado em Artigos e marcado , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para 2012/2013 – REFLEXÕES

  1. Ikocam72 disse:

    Grato, Dra. Heloiza, pelas palavras de incentivo e sobretudo de tão séria orientação.
    Parabéns ao Espiritismo e Conhecimento, por contar em seus quadros com tão brilhante colaboradora.
    Conquistas culturais e profissionais fundamentam ensinamentos tão profundos, mas escritas de forma didática para o entendimento de qualquer de nós brasileiros do povo.
    Sinto que são ensinamentos desta qualidade que levam as pessoas ao crescimento moral, um dos objetivos fundamentais do espiritismo.
    Com certeza 2013 trará melhores oportunidades de crescimento e fortalecimento morais.

Deixe-nos sua opinião, pois é muito importante para nós!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s