SÓ OS PASSES RESOLVEM?

Há muito que andamos observando que os centros espíritas, inclusive o nosso, preocupa-se demasiado com os passes. A forma de aplicação, locais para formar câmaras de passes, preparação de médiuns para aplicar passes, enfim, uma preocupação quase exclusiva com esta tarefa.

Rememorando a época que Kardec vivia e atuava na Doutrina Espírita, lendo toda obra da Codificação e a Revista Espírita criada por Allan Kardec não encontramos nenhuma referência aos passes, do que concluímos que a Codificação Espírita não foi trazida pela falange do Espírito de Verdade para se criarem câmaras de passes em centro. Não que estejamos aqui invalidando este auxílio fraterno que muitos assistidos precisam, sem esquecer que o próprio Jesus aplicava suas poderosas energias com a mão espalmada sobre a cabeça dos necessitados, mas sempre dizia depois: “Vai e não erre mais”. Ensinava a não mais errar, não só curava.

No trabalho de Atendimento Fraterno notamos que as pessoas querem apenas se fortalecer através dos passes e pedir que o centro espírita, ou o plano espiritual, resolvam seus problemas sem nenhuma participação de si próprio no auto aperfeiçoamento e cura. Poucos, mas muito poucos, procuram um centro para ampliar seus conhecimentos espirituais, isto é, para estudar a Doutrina. Quando os problemas se vão as pessoas se ausentam do centro sem saber como se defender na parte espiritual, saem mais ignorantes de quando entraram e sentindo novamente as dificuldades, retornam em busca dos PASSES ficando, muitos, dependentes deste auxílio por anos.

Há uma necessidade urgente de se mudar a imagem que a Doutrina Espírita passa para a sociedade. Hoje notamos que os que buscam um centro vão para encontrar nestes locais um milagre para resolver problemas do trabalho, ou falta de trabalho; mudar milagrosamente os que os incomodam; cura para doenças e depressões; há até os que buscam casamento e batizados dentro do Espiritismo, fato ocorrido muitas vezes comigo. Mas os que procuram estudar e conhecer é a minoria.
De quem é a culpa?
Do próprio centro que não procura enviar os assistidos para estudar a Doutrina, para conhecer a vida espiritual através dos bons livros espíritas, inclusive os de Kardec. Há apenas a preocupação de qual tipo de passe indicar, a cor dos papéis para marcar a frequência;as fichas da consulta espiritual; sem que percebam, estão se tornando burocratas dos passes.
Sabemos que em quase toda assistência há a palestra breve do expositor, mas por melhor que seja esta preleção não há o tempo necessário para, não só, evangelizar como ensinar mais coisas contidas no Livro dos Espíritos, pois a Doutrina Espírita não se limita apenas ao Evangelho.

É de suma importância dizer ao assistido que ele tem que estudar para saber de onde veio (antes de reencarnar), para quê nasceu e para onde vai depois que desencarnar. Qual a finalidade da vida.

Já fiz estas perguntas a muitas pessoas comuns e também as cultas com mestrados, doutorados e outros títulos acadêmicos que não sabiam nenhuma das respostas mostrando a necessidade dos centros espíritas de incentivarem os assistidos a ESTUDAR O ESPIRITISMO e não só tomar passes.
Digo sempre aos que sentam a minha mesa que passe é uma ajuda periférica, mas que a maior ajuda que podemos dar a eles é o conhecimento do Evangelho e da parte filosófica e espiritual da Doutrina Espírita. Indico a livraria e a biblioteca, dou a relação de livros da Codificação e dos outros doutrinários para que eles mesmos através dos conhecimentos adquiridos, resolvam seus problemas e aprendam com eles. Inclusive, incentivo a fazer cursos gratuitos que há no centro. Só depois dou a papeleta do passe, quando há necessidade dele.

No final do último trabalho de Atendimento Fraterno recebi o texto acima que se encerrou com a frase: “O centro tem a obrigação de ensinar os homens a se libertarem e não ficar dependentes dos passes.”

A famosa frase que diz que muitos buscam a Doutrina Espírita pela dor ou pelo amor, seria completa ao dizer que também que há os que buscam pela sede de conhecimentos espirituais e é esta a maior tarefa de um centro espírita que deveria sempre se chamar: CENTRO DE ESTUDOS ESPÍRITAS.

ESQUINA DE PEDRA

Anúncios
Esse post foi publicado em Artigos e marcado . Guardar link permanente.

Deixe-nos sua opinião, pois é muito importante para nós!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s