Produtividade no Centro Espírita

Wellington Balbo – wellington_plasvipel@terra.com.br

Produtividade é um processo contínuo que extrai do funcionário motivado sua maior capacidade, visando obter melhores resultados com mínimo de tempo e esforço despendidos para as tarefas.

O fator humano é fundamental à maximização da produtividade de Bens e Serviços, sendo, portanto, imprescindível a atualização e treinamento do profissional para que a produtividade seja algo além de um processo, constituindo-se em um estado de espírito. Notadamente o fator humano é fundamental em qualquer circunstância, é através do fator humano que novas idéias surgem e a tecnologia evolui facilitando todo e qualquer processo. E tudo se completa: a produtividade requer o aperfeiçoamento constante do Homem e o aperfeiçoamento constante do Homem desemboca em uma maior produtividade.

E, como é sabido, aumentar a produtividade é necessário. Dentro da realidade empresarial, no que tange aos objetivos dos líderes, o aumento de produtividade é um assunto constantemente comentado. E nesse particular esforços são realizados, cursos proporcionados, treinamentos ministrados, ferramentas implementadas e reuniões realizadas visando buscar um patamar maior de produtividade com o intuito de maximizar os lucros.

Mas, não pára por ai… Interessante o ponto de vista dos autores que discursam sobre a produtividade ser algo além de um processo, constituindo-se em um estado de espírito, além, obviamente do aspecto bem colocado da importância do valor humano na questão produtividade.

Portanto, ao ser dada essa definição à produtividade, os horizontes estão abertos para além do mundo empresarial. A produtividade cabe em todo e qualquer lugar. Onde tiverem recursos a serem administrados a produtividade estará inserida no contexto. E importante salientar, sendo a produtividade também um estado de espírito é fácil concluir sua correlação com a melhoria contínua, o aperfeiçoamento, o não ao comodismo, a labuta incessante pela melhoria.

A produtividade extrapola o limite do simples produzir mais, pois nela está contida a mentalidade da evolução. O processo de aperfeiçoamento que impõe a produtividade é a mola propulsora que faz descobrir novos procedimentos e formas de aperfeiçoar ou executar determinadas tarefas.
Este conceito de produtividade é compatível com os ensinos do Espiritismo, que, diga-se de passagem, é uma Doutrina jovial, que advoga a causa do aperfeiçoamento contínuo, da melhoria, da busca pelo progresso. É o próprio Codificador que diz isso em artigo publicado na Revista Espírita de agosto de 1865 “… o Espiritismo tende para a regeneração da Humanidade, este é um fato adquirido. Ora, esta regeneração não podendo se operar senão pelo progresso moral, disto resulta que seu objetivo essencial, providencial, é a melhoria de cada um…”

O Espiritismo fala com propriedade a respeito da melhoria do indivíduo, a produtividade também discorre sobre o assunto, portanto, pode-se perfeitamente buscar a produtividade nas mais diversas atividades que são desenvolvidas no Centro Espírita.
Na questão que envolve o labor na área da mediunidade, por exemplo, como inserir a questão da produtividade? Como ser um médium ou um dirigente mais produtivo?
Uma das formas de conseguir uma maior produtividade na área do intercâmbio com os Espíritos encontra-se bem delineada em O livro dos médiuns, Cap. XXIX, nº 333. Com a palavra o Codificador:

“Quando as reuniões se efetuam em dias e horas certos, eles (os Espíritos) se preparam antecipadamente a comparecer e é raro faltarem.

Reuniões nas quais seus membros se atrasam, nada se preocupando com o horário, tendem a ser pouco produtivas, porquanto o atraso por si só, além de sinal de desrespeito, ocasiona fadiga naqueles que esperavam o início da reunião. Nenhuma empresa alcançará o objetivo de aumentar a produtividade se não primar pela regularidade, ordem e disciplina, pois estes são fatores fundamentais para o sucesso de qualquer empreitada, com a atividade mediúnica ocorre o mesmo.

Para que o médium possa de fato ser intermediário de comunicações produtivas se faz imperiosa sua adesão ao regime da disciplina, porquanto, os Espíritos também têm suas ocupações e atividades, e não podem ficar à disposição dos encarnados ao bel prazer. Compreende-se então que o fator humano, aqui exposto na figura do médium, é importante para que uma reunião mediúnica seja produtiva e alcance seu real objetivo de beneficiar criaturas do plano visível e invisível.

Outra atividade interessante para ser estudada à luz da temática produtividade são as palestras proferidas no Centro Espírita. O que é um orador produtivo? Será aquele que arrebata, emociona, ensina, informa?

Como ser um orador produtivo? Será que basta somente o conhecimento espírita?
É uma boa questão para reflexão de oradores e dirigentes espíritas. Partindo da premissa de que a função do Centro Espírita é ensinar Espiritismo, a tarefa do orador é, sem dúvida, transmitir da melhor forma possível os postulados kardequianos. Portanto, uma das virtudes fundamentais do orador espírita produtivo é estar embasado nas obras basilares da Codificação. Mas como ser produtivo lidando com um público heterogêneo que procura o Centro Espírita pelos mais variados motivos? Nas palestras públicas muitos nunca ouviram falar sobre Kardec e sua obra. Como então ensinar Espiritismo?

A chave está em aliar o conhecimento espírita à sensibilidade em perceber o que o público aguarda, adaptando a mensagem, obviamente caracterizada pelo fundamento espírita, à realidade dos ouvintes. Como ensinam os autores, a produtividade é algo além de um processo, constituindo-se em um estado de espírito. Portanto, o orador espírita produtivo vai além das palavras e estabelece conexão com o público.

O orador espírita produtivo utiliza as ferramentas do estudo espírita e da sensibilidade para produzir mais em prol da missão do Espiritismo que é a regeneração da humanidade. O orador espírita produtivo está sempre se atualizando, estudando, pesquisando a Doutrina Espírita sem se esquecer da realidade do público, muitas vezes leigo em Espiritismo. O orador espírita produtivo transmite as lições do Espiritismo, mesmo as mais complexas, de forma simples e elegante.

Foram abordadas à luz da produtividade somente duas tarefas realizadas pelo Centro Espírita, todavia, em virtude da multiplicidade de trabalhos ofertados pelo Centro Espírita, a questão da produtividade pode e deve ser aplicada sempre, a fim de que o Espiritismo desempenhe de forma eficaz sua tarefa de transformar o mundo em um recanto de paz e harmonia para todos seus habitantes.

Pensemos nisso.

Artigo inédito publicado com autorização do autor

Anúncios
Esse post foi publicado em Artigos. Bookmark o link permanente.

Deixe-nos sua opinião, pois é muito importante para nós!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s