A religiosidade

Normalmente quando os serem estão prestes a adentrarem nas casas ditas religiosas parecem que a transformação é nítida. Seus rostos, logo transformam-se em caras de auto-piedade ou suas faces enrijecem de um azedume assustador; confundindo-se serenidade com seriedade. Como se Deus não soubesse de seus atos ou que os julgasses pelas caras, bocas e dizeres majestosos. A concepção que muitos tem de Deus está mais para um nazista, tirano que reprime seus filhos ao um pai amoroso que anseia pela alegria, liberdade e que inspira coragem para enfrentamos os nossos problemas do dia a dia com resignação e esperança.

Anúncios
Esse post foi publicado em Artigos. Bookmark o link permanente.

2 respostas para A religiosidade

  1. Elerson Gaetti disse:

    Esse pequeno texto apresenta uma realidade muito triste: mentimos para nós mesmos.
    Ou Deus é injusto e muitos anjos sofrem na crosta terrena, ou existe muito espírita que precisa tratar suas mazelas com mais seriedade.É impressionante a eloqüencia com que alguns justificam os seus erros e a dificuldade que todos sentem ao perdoar o próximo. Como Einstein teria dito, é mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito.

    • Ola Elerson, verdade ser dificil perdoar o proximo, mas estamos na luta diaria contra nos mesmos neste caminho espinhoso, mas que tambem tem passagens muito agradaveis, especialmente com a familia; recebe um forte abraço desde Paris ! e me escreva por favor, tenho muita coisa para te contar.

Deixe-nos sua opinião, pois é muito importante para nós!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s