Vida Além da Vida – Volume I

Pergunta número 2. Existe o conceito, no meio espírita, de que durante nossa vida encontramos essencialmente espíritos com as quais temos débitos ou que foram antigos conhecidos. Isso é real?

Ishmael. Imaginem quantas pessoas conhecemos e travamos contato, ao longo
de nossas vidas terrenas…

Existe muito de real nisso, mas também certo exagero. De uma forma geral,
participamos de um sistema de “vidas em espiral”, onde cada volta representa uma
oportunidade de aprendizado e harmonização com o passado e preparo para o futuro.
Essas voltas se repetem com algumas diferenças, acrescentando novos horizontes.
Em cada ciclo desses, muitos de nossos desafetos e entes queridos estão presentes, mas cada um de nós precisa acrescentar novas experiências e as pessoas que estão ao nosso lado, mesmo sem terem tido contatos prévios, podem fornecer esses elementos, que tanto necessitamos adquirir ou compartilhar.

 

Não raro, elas substituem companheiros que já passaram pelas nossas vidas, mas que agora estão em planos diferentes e não podem mais estar ao nosso lado, pelo menos por algum tempo.

Não devemos ficar pensando, como vocês fazem, quem foi ciclano ou beltrano, porque geralmente esses questionamentos refletem mais o estado de ânimo no presente do que a história reencarnatória dos envolvidos. Muitos daqueles que hoje amamos e por isso foram considerados como antigos amigos, eram, na verdade, pessoas com as quais carregávamos grandes débitos ou sofrêramos muitos reveses e conseguimos vencer essas limitações e passamos a vê-los como queridos que retornaram.

Evitemos esse tipo de pensamento, que elimina o benefício do auxílio e cobra posturas que ainda não temos condições de satisfazer. Devemos viver cada minuto como alunos de uma santa escola e encarar cada pessoa como uma oportunidade ímpar de ampliar nosso leque de relacionamentos e parceiros espirituais.

De uma forma geral, apenas uma parcela pequena das pessoas que encontramos no dia a dia representa um verdadeiro elo com o passado. As demais são páginas em branco, nas quais escreveremos os destinos dos nossos anos vindouros e vidas futuras. Cada uma delas, uma oportunidade de crescimento e resolução das nossas mazelas e limitações, daí resultando o conceito de que nada é por acaso.

Vale ressaltar que isso traz uma implicação bastante relevante: a maioria dos reveses na vida atual, como encarnados, não deriva de erros cometidos no passado, mas de equívocos praticados aqui e agora. Ainda não começamos a eliminar, de forma significativa, o carma negativo de milênios de erros passados, mas sim apenas os pequenos delitos cometidos ontem.

Livro Vida Além da Vida Volume I
Pelos espíritos Ishmael e Joseph Gleber
Psicografia de Elerson Gaetti Jardim Junior

Anúncios
Esse post foi publicado em Artigos. Bookmark o link permanente.

Deixe-nos sua opinião, pois é muito importante para nós!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s