PENSAMENTOS SONORIZADOS E OBSESSÃO

Geraldo Lemos Neto — Muitos candidatos à mediunidade, nos dizem que sofrem assédio de entidades infelizes, e acabam desistindo do serviço mediúnico, justificando-se pelos impedimentos emocionais que carregam. O que dizer de semelhante situação?

— “Curiosa esta pergunta, porque também passamos por essa experiência. Um ano antes de transferirmos nossa residência de Pedro Leopoldo para a cidade de Uberaba, por volta do ano de 1959, uma crise alucinante de labirintite nos atacou. O desconforto que a doença causava, com aquele barulho característico, dentro do próprio crânio, nos alterou o estado emocional. Quase não conseguíamos a necessária concentração para a tarefa da psicografia nas reuniões públicas do Centro Espírita Luiz Gonzaga. Estávamos intranqüilos.


Quando aquele tormento atingiu o seu ápice, procuramos nosso médico oftalmologista, na época o dr. Hilton Rocha, de Belo Horizonte. Dissemos a ele: dr. Hilton Rocha, eu já não agüento mais esta labirintite que me atazana. Este barulho incessante me tonteia e já não posso atender às minhas obrigações de psicografia com a tranqüilidade desejável. De modo que o senhor tem a minha autorização, caso esta labirintite seja causada pela minha enfermidade dos olhos, para remover os meus globos oculares. E o senhor pode arrancar os meus olhos, porque eu preciso continuar trabalhando.

O dr. Hilton Rocha nos tranqüilizou dizendo que de forma alguma a labirintite era devida às nossas enfermidades oculares. Recomendou-nos paciência e disse-nos que tudo iria passar.

De fato, quando nos instalamos em definitivo aqui em Uberaba a crise de labirintite passou. Recentemente, no entanto, a questão voltou, mais ou menos há uns dois anos, com grande intensidade.

Desta vez não só ouvíamos o barulho característico da labirintite, como também registramos a voz nítida dos espíritos inimigos da Causa Espírita Cristã, perturbando-nos a tranqüilidade interior.

Essa presença de espíritos infelizes, desde então, tem sido uma constante. Ouvimos-lhes diariamente os ataques à Mensagem Cristã e à Doutrina Espírita; as sugestões desagradáveis; as induções ao desequilíbrio; os sarcasmos em relação aos episódios por nós vividos no decorrer desta existência; as alusões ferinas às ocorrências menos dignas de nossos círculos doutrinários; as calúnias em relação a fatos conhecidos por nós; e até maledicências dirigidas ao nosso círculo de amizades. Tudo isso de forma tal que nos sentimos tolhidos na liberdade de pensar.

Nossos Amigos Espirituais classificam este tipo de atuação, como sendo pensamentos sonorizados dos obsessores em nós mesmos. Dr. Bezerra de Menezes nos recomendou muita calma em relação ao assunto, incentivando-nos, inclusive, a conversar com esses irmãos infelizes pelo pensamento, mostrando-lhes o ângulo de visão que nos é próprio, e rogando-lhes paciência e compreensão para as nossas atividades mediúnicas. Mesmo assim, apesar de estarmos tentando dialogar com esses espíritos, somente em 80% dos casos eles desistem do sinistro propósito de nos retardar as tarefas. Assim, ainda 20% deles continuam renitentes em seu desiderato infeliz.

Outro dia mesmo recorremos ao nosso mentor Emmanuel, e ele nos pediu mais paciência. Segundo a afirmativa dele isso ainda duraria por algum tempo e em breve tudo voltaria ao normal”. (outubro de 1991)

Do Livro “Lições de Sabedoria” – Marlene Nobre
Itens: ” PENSAMENTOS SONORIZADOS E OBSESSÃO ”
FE Editora Jornalística Ltda: http://folhaespirita.webstorelw.com.br/
Livro: http://folhaespirita.webstorelw.com.br/products/licoes-de-sabedoria

Anúncios
Esse post foi publicado em Artigos. Bookmark o link permanente.

Deixe-nos sua opinião, pois é muito importante para nós!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s